segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Volto em breve...

Informo os estimados leitores deste meu espacinho, que por motivos técnicos não me irá ser possível vir aqui nem visitar os vossos cantinhos, durante uns dias...aguardem portanto o meu regresso... para bem da minha sanidade mental...Uma boa semana...
Beijão... :D

Há horas de azar...! #2

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Esta foi poderosa...

A famelga decide ir passear para o caos natalício, isto quer dizer que fomos até a um hipermercado (estaríamos bons da cabeça??)...cada puto foge para cada lado, mexe aqui...mexe ali...chapada num...palmada no outro...
Quando muito interessados a ver os portáteis...comparações de preços...marcas e afins...o meu querido brinda-me com uma daquelas...que me ia matando...de rir...
"Olha aqui, mor...olha o MAGALHÃO!..."

Sim...era mesmo magalhães que ele queria dizer...
Não...ele não o faz de propósito...
Como não é português de vez em quando falta-lhe as palavras certas...

Mas esta situação teve direito a eu apanhar um ataque de riso em plena worten Mega Store...e também a um segurança preocupado que quando se aproximou, pergunta:"A senhora está a sentir-se bem?"...

Louvado seja o cristo!!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Estavam a pedi-las....

Como vingança...hoje meti o prédio a abanar a peidola com grandes kizombadas, até as estantes cá de casa estremeciam...adoro, adoro ouvir música com o botão do volume a roçar no já não dá mais... ... Mas tento evitar...só que danadona sou capaz de tudo...

Ainda falam das mulheres...Fonix...

O que é pior???

Acordar super bem disposta, apesar do frio que se faz sentir...ir até à cozinha, abrir a janela...ver que já não está a chover e de repente vem o cheireite a qualquer coisa que a principio não consigo definir...mas depois apercebo-me que são os presentes, qual época natalícia...são mesmo os cocós dos canitos da vizinha do 1ºandar, por todo o belo do terraço, e não são nada poucos...que bela vista fantabulástica logo pela manhã, obrigou-me a deixar cair meia torrada num possível vómito...mas o mais bonito é que quem limpa tudo aquilo, trabalha em part-time, apenas ao fim-de-semana tudo fica num brinquinho...afinal para quê limpar sempre que o cão presenteia?Assim fica tudo arrumado ao fim-de-semana e até se poupa água durante a semana...

Ou então...
Reparo que durante a noite a roupa estendida até está seca...vou toda contente prestar os meus serviços domésticos, quando olho para o meu toalhão de banho de um azul turquesa lindo, com aqueles golfinhos todos bonitinhos, a fazer conjunto com os cortinados da banheira...e nem quero acreditar...será?Será?SERÁ?????Todo salpicado de lixívia...Quase que tenho um ABS (como diz a minha querida avó) e por pouco não caio do 3ºandar...
Solto um f****e!!!! Que é esta m***a, c*****o!!!
Fico furiosa e a refilar entre dentes!!!
Mais tarde encontro a vizinha do 2º andar a queixar-se do mesmo...que tinha a roupa salpicada...em 5 anos que aqui vivo, nunca tinha percebido porque as vizinhas do 2º e 4º andar não se falavam!
"Eu vi vizinha, vi ela a estender a roupa a pingar para cima da sua, já me estragou dois casacos da minha filha, três pares de calças do meu marido..."- e continuou por ali a enumerar as roupas estragadas...
Ao que parece a mulher lava a roupa à mão e estende-a assim mesmo, pingue, que não pingue...
E eu toda feliz a pensar que tinha vizinhança pacífica...
Até podia ser uma velhota qualquer, que com alzheimer não se lembrava que a lixívia mancha a roupa dos outros, mas não, até é uma ex-professora...

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Anedota do dia

A Loira e o Pai Natal


Uma loira telefona para o Pai Natal:
- Eu queria falar com o Pai Natal.
- É o próprio.
- Senhor Próprio, podia chamar o Pai Natal?

Há horas de azar...!

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Pérola do dia

O marido a conduzir, nas calmas e tal e eu ao seu lado...conversa para ali e aqui... Vamos numa avenida principal, onde tem passadeiras a cada trinta passos...ainda as pessoas vêm a quinhentos metros da passadeira, já o maridão está a parar... eu:"Então, paraste porquê?" maridão:"Vem ali um ESPIÃO para passar na passadeira...


Para quem não entendeu, ele queria dizer PEÃO...

ggggrrrrrrrrrrrrrrrhhhhhhhhh!!!!


Frio,frio...frio...!!!

Odeio, odeio...odeio...!!!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Esta frase descreve tudo...

"Adoro a minha mãe, do fundo do coração, mas a minha infância podia ter sido melhor, se tivesse tido hipótese de ter sido criança..."

Mamã Canguru

As palavras que nunca te direi...


Nunca foste uma mãe carinhosa...se pensar bem, em miúda nem sequer me beijavas...
Nunca me lembro de brincares comigo...
Nunca me lembro de ires comigo ao médico...ou simplesmente levar-me à escola...nem no meu 1ª dia de aulas...
Às festas então...nem uma...reuniões, passeios, convivíos familiares...
Sempre fui menina-mulher...obrigaste-me a isso...
Porquê mãe?Porque nunca disseste que me amavas?Ou simplesmente me fizeste um carinho?
Nunca me ajudaste nos deveres da escola...
Nunca me deixaste sequer aprender a ser criança...
Esta menina-mulher sonhava em ser mãe desde tenra idade...
E prometia à lua e à estrela mais brilhante no céu que nunca iria ser assim...um icebergue em forma de gente...que sempre me fez pensar que a culpa de tudo era minha..."irei ser uma mãe amiga e companheira dos meus filhos", prometia...
Tanta raiva, tanto ódio que tinhas...descarregado sempre por uma razão de nada, como uma simples nega a uma ida à praia, uma tareia por isso?Coisa mais parva...
Fizeste-me pensar que eu merecia tudo isso...que não valia nada...
Porque eras assim para mim?
Não te preocupavas se comiamos, se andávamos na rua, fosse a que horas fosse...
Lembro-me de pensar tanta vez que adorava ter uma mãe minha amiga...
Mas acho que na vida toda gente merece uma segunda oportunidade...
Estava eu na maternidade, tu foste comigo, ainda faltava algum tempo para o neto nascer e disse-te que era melhor ires para casa descansar, dei-te os brincos e os anéis e virei costas, quando tu me dizes:"Então?Não dás um beijo à mãe?"...ainda hoje oiço essa frase...que mudou tudo em nós...Já não me lembrava da última vez que me tinhas beijado...
Foi preciso sair de casa e estar longe para sentires a minha falta...
Hoje tratas os netos como gostaria que me tivesses tratado...talvez porque meteste a mão na consciência e não querias cometer o mesmo erro duas vezes...
Nunca vi tamanha paixão entre avó e netos!Ainda bem...fico feliz...afinal és minha mãe e eu amo-te na mesma, no matter what...
Só queria ter sido uma menina normal...com uma mãe normal que me tivesse dado colo sempre que eu precisasse...só queria ter tido uma mãe que estivesse a meu lado para me alegrar nos momentos mais tristes...
Mas ainda vamos a tempo de muita coisa...e como sempre...sempre te perdoei(mas jamais irei esquecer...)